Palavra do Presidente – Abril 2020

Do medo à criatividade evangélica

Família carismática de Uberlândia, que a paz de Nosso Senhor Jesus Cristo e o doce amor de Maria Santíssima estejam sempre convosco e com suas famílias também! Graça e paz! 

Poderíamos até dizer que o mês de Abril se iniciou da mesma forma que finalizou Março, ou seja, com a pandemia instalada e o isolamento social cada vez maior. Mas não vamos dizemos isso porque temos para nós que Deus faz novas todas as coisas (cf. Ap.21,5). 

Fato é que não devemos e nem temos o direito de ser alheios ao que está acontecendo ao nosso redor, ao contrário, precisamos obedecer (como aprendi na RCC, “quem obedece, não erra”) as autoridades competentes. O comitê de enfrentamento ao Covid-19 em nossa cidade nos alertava que o pico da pandemia ocorreria entre os dias seis e vinte de Abril. Depois esse tempo foi alargado para o final do mês. Em algumas localidades fala-se que será por todo o mês de Maio, sem falar que Igrejas serão um dos últimos lugares a retomar as atividades cotidianas, devido ao grande fluxo e aglomerações de pessoas. Na China, o gênesis de tudo isso, o isolamento social ocorreu por mais de sessenta dias e muitos ficaram com medo de no Brasil, o tempo ser o mesmo. Medo esse que, verdadeiramente, “aprisionou” muitos/as dos/as nossos/as em casa, afastou todos ao redor e se espalhou muito mais do que o próprio Coronavírus. A prudência é considerada a “mãe” de todas as virtudes, mas muitos confundiram prudência com medo.

Foi o medo de sofrer ou mesmo morrer que fez com que Pedro negasse Jesus. Foi por medo de descontentar César, os sacerdotes e o povo que Pilatos, “lavou as mãos” em relação ao julgamento de Jesus, e ainda várias outros relatos de medo de personagens da Sagrada Escritura poderíamos citar. O medo não é de todo ruim, pois, ele nos impede de cometermos determinados pecados por medo do inferno. No entanto, fazemos muitas coisas pecaminosas e não temos medo de perdermos a salvação. O medo nos adoece física, psicológica e espiritualmente e por isso, não podemos permitir que o medo seja a causa de nossa ruína. Diz-se que na Bíblia aparece 365 vezes a expressão (ou similares) “não tenhas medo”, ou seja, uma para cada dia do ano. Isso é muito significativo para nós. 

Em 16/04, fiz uma live pelo Instagram da diocese com o Mário Lúcio, Presidente do Conselho Estadual e, na ocasião, ele nos dizia que não há motivos para pânico, mas que entendêssemos esse período de isolamento como mais uma oportunidade de “regressarmos ao 1º Amor”. Os apóstolos também tiveram medo e se esconderam no cenáculo após a ascensão de Jesus ao céu. No entanto, quando receberam o Espírito Santo, ficaram corajosos e saíram pelo mundo inteiro a pregar a Boa Nova de Jesus vivo e ressuscitado. Eles o fizeram presencialmente e não tiveram medo de nada (nem da morte) e ainda ficavam felizes por serem considerados dignos de sofrerem injúrias por causa do nome de Jesus (cf. At. 5,41). Podemos concluir que a vinda do Espírito Santo foi um marco em suas vidas, pois, passaram da condição de medo à parresía

Nós também, irmãos e irmãs, recebemos o Espírito Santo em nosso batismo sacramental e por isso temos que ser corajosos/as na pregação da Palavra de Deus. Se, devido a pandemia, não podemos fazê-lo presencialmente, como outrora os discípulos, podemos fazer de forma virtual. Por isso que Mário Lúcio nos recordava que os primeiros cristãos se reuniam nas catacumbas (cavernas) e mesmo assim o nome de Jesus era proclamado. O coronavirus fez que retornássemos às catacumbas, mas a evangelização não pode parar. Por isso falava, inclusive, do protagonismo do Ministério de Comunicação Social para que essa evangelização ocorra efetivamente. Motivou-nos a evangelizar por meio das redes sociais e, graças à Deus, muitos/as coordenadores/as de G.O de nossa diocese aderiram a ideia, mesmo antes da live. Temos visto se multiplicarem as iniciativas de evangelização on line, como Terço Mariano, Terço da Misericórdia, lives oracionais, lives de shows, reuniões virtuais dos núcleos de serviço e principalmente transmissões das reuniões de oração. Bendito seja Deus por essas ações!  

Despeço-me clamando que o Espírito Santo nos ajude a trabalhar em nós mesmos o medo que nos paralisa e que nos abramos à criatividade evangélica! Amém!

Abril 2020

Rones Aureliano de Sousa

Presidente da RCC Uberlândia 2019-2020 

Deus é bom sempre. Sempre Deus é bom.

São Miguel Arcanjo, rogai por nós e defendei-nos no combate!

Nossa Senhora de Pentecostes, rogai por nós! 

Deixe uma resposta